A roda da vida

 

greg-rakozy-oMpAz-DN-9I-unsplash
Photo by Greg Rakozy on Unsplash

Num post anterior eu falei que estava numa jornada para me tornar uma pessoa organizada e melhorar os pontos na minha vida que não me trazem satisfação. Um dos primeiros passos foi olhar honestamente as categorias da minha vida segundo A Roda da Vida que, adivinhem só, ouvi a Thais do Vida Organizada comentar durante a live dela sobre como organizar o mês de agosto. No site da SB Coaching, a informação é que a Roda da Vida é

[…]é uma ferramenta utilizada para realizar avaliações pessoais. O método é baseado em um reflexão sobre as áreas fundamentais da nossa experiência diária, como relacionamentos, qualidade de vida e outros.

Falando em termos visuais, a roda da vida é um gráfico de pizza, onde cada fatia representa uma área da nossa vida pessoal e profissional e cabe a nós analisar e definir nosso nível de satisfação com cada área. As áreas em si podem ter outros nomes, mas como foi minha primeira vez anotei as categorias que vi na live: Saúde, Emocional, Estudo, Contribuição Social, Propósito, Finanças, Família, Amigos, Amor, Lazer, Espiritualidade e Plenitude e tentei aplicá-las para a minha vida.

E foi meio chocante perceber que a minha insatisfação com a minha situação – que achei que fosse tão pequena – estivesse relacionada a mais de uma área da minha vida.  Mas por um lado me ajudou a entender melhor exatamente no que preciso focar e quais áreas que estão em falta de satisfação se relacionam e podem – ou até precisam – crescer juntas. Não vou compartilhar minha roda da vida aqui porque acho um treco meio pessoal demais, mas vou contar as áreas que eu defini estar menos satisfeita.

Contribuição Social, Propósito, Estudos e Finanças. Essas quatro áreas não foram preenchidas nem pela metade, as duas primeiras ficando muito próximo do zero quando li sobre o que ela queriam dizer, mas não foi nenhuma surpresa tendo em vista que elas são relacionadas ao lado profissional e eu acho que nunca estive 100% satisfeita em qualquer emprego que eu tivesse. Mas isso é assunto para outro post, o que eu quero comentar aqui é que, apesar de terem as “notas” mais baixas entre as áreas da minha vida, meu foco para o mês de agosto para melhorar vai ser a parte de finanças. Não quero dizer que propósito e contribuição social não sejam importantes – afinal isso entra na parte de viver em sociedade que comentei -, mas sim porque esses são assuntos mais complexos que vão precisar de todo um processo para serem desenvolvidos. Então eu resolvi focar no meu item de primeira necessidade que tem um impacto direto nas outras áreas de minha vida e que, se estiver organizado, pode me ajudar massivamente no meu processo de desenvolver meu propósito e aumentar minha contribuição social. 

O que eu entendi e tirei da roda da vida é isso. Não é só preencher um gráfico e fazer uma análise quantitativa da sua satisfação em cada área individualmente, você precisa considerar o todo, entender o impacto que uma área tem na outra e definir o que é passível de ser melhorado no “curto” e longo prazo. Por isso meu foco tem sido reorganizar minhas contas e gastos, dar uma segurada no consumismo e manter o foco em ter uma vida que não seja só pagar boletos, e sim usar o dinheiro para atingir objetivos maiores e que vão me trazer mais satisfação do que uma brusinha nova ou um novo produto de skin care. 

Mas e aí? E se você fizer a sua roda da vida, o que achar que vai dar bom? Acho que é uma reflexão válida de se fazer. 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s